quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

FORA DE SÉRIE - VILLA GT

Apesar de usar a mesma fórmula chassi mecânicaVW/carroceria em fibra-de-vidro, o Villa GT era vendido em Kit, o que tornava o preço do carro bastante atraente.
Projetado por Adilson Villa o carro é muitas vezes confundido com o Lorena GT, que já falei aqui. Foi sim "inspirado" no Lorena mas não é uma cópia.
O que tornava o carro atrativo, além do Kit, é que ele usava componentes de vários carros nacionais como pára-brisa dianteiro do Chevette, vidro traseiro do VW TL, lanternas traseiras do Ford Corcel, maçanetas externas do Alfa Romeo, lanternas dianteiras da VW Brasília, faróis do Opala e painel do VW Gol BX, facilitando muito a reposição em caso de avaria. O motor poderia ser qualquer um VW a ar desde 1300 até 1600 cc e a carroceria poderia ser pintada em qualquer cor da linha automotiva nacional.
O prazo médio de entrega era de 60 dias à contar da data da encomenda.




Em janeiro de 1982 o Kit do Villa GT custava Cr$720.000,00(sem a mecânica) , um Bianco S Cr$ 1.947.000,00 , um Miúra Cr$ 2.073.000,00 e um Santa Matilde Cr$ 3.734.000,00.

4 comentários:

  1. Meu pai Francisco Giordano Neto, um dos donos do Villa GT, herdou todos os moldes, que hoje em dia continua intactos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma parte da memória automobilística nacional preservada.
      Graaaaande abraço!

      Excluir
  2. Hoje em dia, se lançarem um carro com esse nome vai encalhar, pois o pessoal pode confundir com "carro de vileiro", aliás o carro é bonito, mas hoje em dia, esse nome seria infeliz.

    ResponderExcluir